Apesar de abandonado, Orkut completa 10 anos

Herculano Foz

Apesar de abandonado, Orkut completa 10 anos

Pode não parecer, mas o Orkut já tem 10 anos! No último dia 24, a rede social do Google, que foi a mais popular no Brasil por alguns anos, completou uma década de existência. O Orkut começou despretenciosamente em 2004, alcançando grande repercussão no Brasil apenas em 2005, quando a rede ganhou uma versão com tradução para o português. A partir de então, o Orkut decolou, adquirindo cada vez mais novos usuários. No seu auge, chegou a contar com até 40 milhões de usuários em todo país. No final de 2011 e início de 2012, no entanto, o Facebook, rede social criada por Mark Zuckerberg, começa a se popularizar no país, gerando enorme queda nos acessos ao Orkut. Até hoje a diminuição nos acessos permanece constante, mas em um ritmo menos acelerado.

Orkut completa 10 anos com 6 milhões de brasileiros ainda ativos (Foto: adnews.com.br)

Orkut completa 10 anos com 6 milhões de brasileiros ainda ativos (Foto: adnews.com.br)

O Orkut surgiu como parte de um projeto social iniciado pelo engenheiro de software Orkut Büyükkökten, nascido na Turquia, enquanto cursava a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Mais tarde, quando entrou para a equipe Google, seu projeto universitário foi utilizado pela empresa, tornando-se um dos sites de relacionamento mais acessados do mundo. Na verdade, antes mesmo de criar o Orkut, em 2000, o jovem turco criou a Club Nexus, uma rede social com o mesmo objetivo do Facebook: ser exclusivo para faculdades. Na época, mais de dois mil acadêmicos se cadastraram no serviço. Outro site de relacionamento foi criado por Orkut Büyükkökten  com a mesma ideia da anterior. A rede inCircle servia para estudantes e universitários se relacionarem de acordo com seus interesses em comum, gerando discussões e exposições de ideias.

Antes do seu declínio, o Orkut foi a rede social do brasileiro e sua importância era tão grande para a formação do internauta no país que alguns especialistas – e, inclusive, o Google – consideram que o site foi a porta de entrada à rede para muita gente. A rede possui algumas características que ainda são únicas, não sendo encontradas em outras redes, como, por exemplo, o Facebook. Algumas ferramentas do Orkut, como os scraps, depoimentos, comunidades e a famosa “sorte do dia” até hoje fazem usuários sentir um pouco de saudades. Um dos motivos do saudosismo por parte de alguns usuários é a estratégia usada pelo Google logo no surgimento do Orkut: a necessidade de um convite para entrar – algo já repetido pelo Google em outras redes. A sensação de fazer parte de um tipo de clube virtual era unânime entre quem embarcou na rede em 2004.

Após entrar na rede, ainda existia a chance de fazer parte de comunidades. Elas uniam milhares de pessoas com um objetivo em comum, seja uma banda, um time de futebol, um hábito, ou simplesmente uma brincadeira. Os temas das comunidades eram os mais diversos, indo de “Eu adoro fazer tec tec com a caneta” e “Eu odeio acordar cedo” até temas mais sério e filosóficos, fazendo das comunidades um grande ambiente de discussão e troca de ideias – sejam elas convergentes ou divergentes. Uma ferramenta criada pelo Orkut – e que se tornou exclusiva da rede – possibilitava ver quem andava visitando o seu perfil. Através do serviço, era possível saber quem eram as cinco últimas pessoas que visitaram seu perfil no último dia. O serviço trouxe uma pequena amostra do que viraram hoje os sistemas de monitoramento de redes sociais para empresas. Talvez uma das ferramentas do Orkut que mais chamavam a atenção e que mais deixaram saudades é a “sorte do dia”. Praticamente, era quase como abrir todo dia um biscoito da sorte com frases motivacionais. Vale lembrar que, vez ou outra, as frases não faziam nenhum sentido.

Ex perfil do criador da rede social. Orkut Büyükkökten abandonou o site, mas mantém um perfil privado no Facebook e uma conta desatualizada no Twitter (Foto:  info.abril.com.br)

Ex perfil do criador da rede social. Orkut Büyükkökten abandonou o site, mas mantém um perfil privado no Facebook e uma conta desatualizada no Twitter (Foto: info.abril.com.br)

Segundo a consultoria de mensuração de audiência comScore, 6 milhões de pessoas acessaram o Orkut no mês de dezembro de 2013, número muito inferior em relação àqueles registrados no auge da rede. Há mais de uma explicação para a decadência do Orkut, mas de certa forma todas têm relação com o Facebook. No plano internacional, o Google tentou responder à imensa popularidade do produto de Mark Zuckerberg e lançou em junho o Google+ (Plus), rede social que mais tarde agregaria sob uma única conta todos os serviços do Google. Em abril de 2012, o Facebook superou pela primeira vez, em audiência, os sites do Google no Brasil. Enquanto o Facebook cativava mais público, o número de usuários do Orkut – desde 2011 – não parava de cair.

Sem data marcada para seu fim, a rede continua a ser utilizada, principalmente em função de sua estrutura de comunidades. Ainda restam algus usuários persistentes, a maioria de São Pauo, na faixa entre 15 e 34 anos, com uma pequena vantagem para os homens, conforme os dados da comScore. São pessoas que resistem ao Google+ e preferem o Orkut vazio, sem tantas comunidades recreativas. De ponto de encontro na internet brasileira, o site se transformou em rede de fóruns de nicho. Um bom lugar para quem quer fugir da agitação do Facebook.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s